Igreja Batista do Calvário

Uma família de servos e adoradores de braços abertos para voce!

1º ENCONTRO DE LIDERES DE PG DO ALTO RIO PARDO

NOSSO PRIMEIRO ENCONTRO DE LIDERES DE PG E ANFITRIÕES REALIZADO NO DIA 24/06 FOI UMA BÊNÇÃO. OBRIGADO PIBET! PELO ESPAÇO E RECEPÇÃO.

Deus não está morto 3 estreia em agosto

“Uma Luz Na Escuridão” traz nova batalha entre a fé e a descrença

Seguindo a leva de super lançamentos do cinema cristão no Brasil em 2018, estreia no próximo dia 30 de agosto o filme “Deus Não Está Morto – Uma Luz Na Escuridão”. E mais uma vez uma luta judicial e filosófica entre cristãos e ateus está em jogo.

A produção marca a estreia de Michael Mason na direção da série religiosa e conta o drama que vive o pastor Dave (David A.R. White) à frente da igreja de Saint James que literalmente pega fogo.

Fonte: https://cinema.gospelprime.com.br/deus-nao-esta-morto-3-estreia-em-agosto/

Pastor, quem segura suas mãos?

Genevaldo Bertume, pastor, colaborador de OJB

“Josué foi então lutar contra os amalequitas, conforme Moisés tinha ordenado. Moisés, Arão e Hur, porém, subiram ao alto da colina. Enquanto Moisés mantinha as mãos erguidas, os israelitas venciam; quando, porém, as abaixava, os amalequitas venciam. Quando as mãos de Moisés já estavam cansadas, eles pegaram uma pedra e a colocaram debaixo dele, para que nela se assentasse. Arão e Hur mantinham erguidas as mãos de Moisés, um de cada lado, de modo que as mãos permaneceram firmes até o pôr-do-sol. E Josué derrotou o exército amalequita ao fio da espada.” (Ex 17.10-13)

Esse relato assume um significado todo especial em função do momento que estamos vivendo, dado as estatísticas sobre a saúde física e emocional dos pastores, bem como o número de suicídios que, ultimamente, tem acontecido entre nós. Havia poucos meses que Moisés iniciara o seu ministério desde o seu retorno ao Egito, se apresentando diante de faraó. No entanto, a partir de então, ele passa a viver um período extremamente estafante, estressante: Sua luta contra

Ler mais

DIA DO PASTOR

ENCONTRO DE CASAIS

JAIANE – Eu Viverei Por Ti – IGREJA BATISTA DO CALVÁRIO

FALECIMENTO

A Igreja Batista do Calvário lamenta o falecimento de Elizia Gomes de Sousa.
Neste momento de profunda dor e consternação, queremos expressar nossos pêsames e lamentar a perda que Nossa irmão Banin e sua família estão enfrentando. É uma grande tristeza perceber que as melhores pessoas partem quando menos esperamos.
Estamos orando a Deus para conceder-lhes muita força pra superar as dificuldades que um acontecimento assim causa em nosso coração. Pode contar com a nossa disponibilidade para dar apoio em tudo que precisar.
Com pesar, Igreja Batista do Calvário
Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias e Deus de toda consolação, que nos consola em todas as nossas tribulações, para que, com a consolação recebemos de Deus, possamos consolar os que estão passando por tribulações.
2 Coríntios 1: 3-4

DIA DAS MÃES

A virtude de ser mãe!

Para homenagear as mães, escolhemos apresentar Deus de uma forma pouco convencional. Todos nós conhecemos o lado paterno de Deus, mas, normalmente, seu lado materno é ignorado. Será que Deus se apresentaria na Bíblia utilizando a figura de uma mãe? Se sim, não seria esta uma homenagem surpreendente neste dia tão especial? Vejamos o que a Bíblia nos diz nessa direção.

Em Isaías 66:13, o Senhor Deus diz: “Como alguém a quem consola sua mãe, assim eu vos consolarei; e em Jerusalém vós sereis consolados.” Deus se compromete em consolar o aflito como uma mãe consola seu filho. Por saber que as mães são consoladoras, Deus se compara a uma mãe na condição de Consolador. As mães têm uma sensibilidade especial e Deus, totalmente compreensivo e capaz de se colocar no lugar do sofredor, vê nas mães a bênção da consolação.

Através do profeta Jeremias 31:20, ficamos conhecendo um pouco mais do que Deus pensa de Si mesmo: Ele se apresenta como uma mãe compadecida: “Não é Efraim para mim um filho precioso, criança das minhas delícias? Porque depois que falo contra ele, ainda me lembro dele solicitamente; por isso se comovem por ele as minhas entranhas; deveras me compadecerei dele, diz o Senhor.” Deus está dizendo que Efraim é como um filho das suas entranhas, do seu ventre. Logo após brigar com o filho, a compaixão, como hábil alpinista, escala o útero e alcança o coração. Assim, a correção necessária se dá na justa medida. Deus se compara às mães virtuosas que disciplinam em amor.

Deus diz gritar, como aquela que está em trabalho de parto. “Por muito tempo me calei; estive em silêncio, e me contive; mas agora darei gritos como a que está de parto” (Is 42:14a). A Bíblia apresenta a dor de parto como a pior de todas as dores, valorizando assim a maternidade. Ser mãe é experimentar a dor e sobrepujá-la.

Por fim, sabedor da bênção de ser mãe, Deus se apresenta na Bíblia também como parteira. As parteiras têm a habilidade de contribuir para que as mães e as futuras mães tenham seus filhos com segurança. Assim ora o salmista: “Mas tu és o que me tiraste do ventre; fizeste-me confiar, estando aos seios de minha mãe.” (Sl 22:10). Deus, como competente parteira, não só traz a criança à vida, mas acompanha cada fase de seu desenvolvimento.

Talvez esta seja a maior das virtudes de ser mãe: ter em Deus o modelo de consolo e compaixão de que os filhos carecem. Ao pensar nos filhos como preciosos frutos, veio à nossa mente a figura do Espírito de Deus, como aquele que gera em nós o fruto do “amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e temperança”. (Gl 5:22). Qual mãe não anseia e não se vê diante dos desafios de praticar cada uma dessas nove qualidades do fruto espiritual, com seus filhos? Os filhos, frutos do amor, nos ensinam e nos desafiam que precisamos ser dóceis, amáveis, bondosas, pacientes, mansas, temperantes, mesmo diante de situações que, se não fosse por amor aos filhos, não conseguiríamos enfrentar. Se permitirmos, o Espírito gerará em nós o Seu fruto para que possamos conduzir os frutos do nosso ventre na virtude do amor. Feliz dia das mães!

Roberta Grisi Caixeta de Araujo e Pr. Tarcisio Caixeta de Araujo

http://www.batistasmineiros.org.br/site/paginas/p001_publicacao.jsp?c=ymyiabbmHybgoyHbyokBdbBdbbdoHttdmoHamootomgkB

FALECIMENTO

A Igreja Batista do Calvário, lamenta o falecimento de João Pereira dos Santos,
Neste momento de profunda dor e consternação, queremos expressar nossos pêsames e lamentar a perda que Nossa irmã Daguimar e sua família estão enfrentando. É uma grande tristeza perceber que as melhores pessoas partem quando menos esperamos.
Estamos orando a Deus para conceder-lhes muita força pra superar as dificuldades que um acontecimento assim causa em nosso coração. Pode contar com a nossa disponibilidade para dar apoio em tudo que precisar.
Com pesar, Igreja Batista do Calvário
Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias e Deus de toda consolação, que nos consola em todas as nossas tribulações, para que, com a consolação recebemos de Deus, possamos consolar os que estão passando por tribulações.
2 Coríntios 1: 3-4

Página 1 de 7

Rua Alcides Batista, 64 - Morada do Sol - São João do Paraíso/MG - CEP: 39540-000

Cultos: Sexta, Sábado e Domingo (19:30) | Domingo-EBD (09:00)

Telefone: (38) 99928-1340 / (38) 99195-4125