“Eis que as nações são consideradas por ele como um pingo que cai dum balde e como um grão de pó na balança…” Is 40.15

Um pai caminhava com seu filho de quatro anos, quando este lhe perguntou: “Papai, qual é o tamanho de Deus?”. O pai, perplexo com a pergunta, olhou para o alto e viu uma avião cruzando os céus. Então, disse ao filho: “Olhe para o céu e veja aquele avião. Qual é o tamanho daquele avião?”. O menino respondeu: “Pequeno papai, muito pequeno”. O pai, imediatamente, levou o menino ao aeroporto e mostrou-lhe bem de pertinho, um jumbo imenso estacionado no pátio. Perguntou-lhe: “Filho, qual é o tamanho deste avião?”. O menino prontamente respondeu: “Grande papai, muito grande”.

O pai então explicou: “Meu filho, Deus é do mesmo jeito. Quando você está longe de Deus, ele parece pequeno aos seus olhos, mas quando você está perto de Deus, ele é grande, muito grande”. Depois que Deus revelou a Jó sua majestade, ele disse: “Bem sei que tudo podes e nenhum dos teus planos pode ser frustrado”.

O profeta Isaías diz que Deus é majestoso. Mediu as águas na concha de sua mão e pesou o pó da terra em balança de precisão. Mediu os céus a palmo e espalhou no firmamento as estrelas. Todas as nações da terra não passam de um vácuo em sua presença. Quão grande é o seu Deus? O quanto ele pode? Aquele que nem o céu dos céus pode contê-lo pode ser conhecido como seu refúgio e abrigo no temporal.

Pr. Hernandes Dias Lopes (Cada Dia)